Carros Preto BrancoO Desenho Industrial ou Design é um curso superior que trata da aplicação e conhecimentos técnicos para criar e desenvolver o design de objetos que irão ser produzidos em grande escala. A linguagem universal utilizada é o desenho técnico. Atualmente, essa profissão é adequada para a consolidação da imagem de uma empresa e dos produtos. Além disso, ela é responsável por trazer inovação, intercâmbio entre a economia e a cultura dos países e fortalecer o avanço da tecnologia.

Um carro, uma escova elétrica, um pequeno rádio, cada produto possui aspectos diferentes de funcionalidade e estética. No momento do seu desenvolvimento e até após a sua fabricação, são alinhados ao objeto, as funções e o uso específico para proporcionar prazer e bem-estar ao usuário, através de um projeto. O que seduz o consumidor a comprar um produto é o design, por isso é uma característica muito importante na hora de seu planejamento e execução.

História do Desenho Industrial

No século XVIII, durante a Revolução Industrial, marco que delimitou o desenho industrial, as práticas, o design e as funções de um objeto se originaram. Mesmo antes, na antiguidade, havia traços na história que faziam o homem buscar uma concepção de desenho. No início, essa disciplina era exclusiva e dedicada à produção industrial. Na primeira década do século XX, essa modalidade de ensino se desenvolveu na Alemanha, em 1907, aumentando seu campo de atuação.

Por causa do movimento Deutscher Werkbund, associação criada por arquitetos, artistas e empresários alemães, a fim de unir arte e indústria, foi fundada a escola de Bauhaus, primeira escola de desenho industrial moderno, em 1919, mas fechada em 1933, devido ao regime nazista. Com isso, os principais professores da escola fugiram para os Estados Unidos, exercendo grande influência na cultura americana. Tanto a Bauhaus, quanto a associação, tinham o propósito de que através da indústria, haveria a melhoria na qualidade dos produtos, que traria à humanidade novos tempos e um mundo melhor. Com isso, seria possível conciliar arquitetura, pintura, desenho industrial e escultura.

Os alemães revolucionaram a estética dos produtos e, com novas técnicas, se tornaram competitivos e diferentes dos produtos fabricados nos Estados Unidos e em outras partes do mundo.

Curso de Desenho Industrial

Para quem deseja se aventurar cursando desenho industrial, há duas áreas importantes para seguir:

Criação de objetos 

Estudo peças tridimensionais, uso, facilidade de manipulação e praticidade, faz pesquisas de novos materiais e tecnologias em busca de minimizar custos de produção. Produtos: móveis, eletrodomésticos, acessórios, joias, máquinas ou equipamentos industriais;

Design gráfico ou programação visual

Produz marcas, embalagens, logotipos, sistemas de sinalização, a identidade visual de uma empresa. Faz projetos de livros, jornais, folhetos, revistas e sites. Seu objetivo é transmitir a informação ou ideia do produto de uma forma eficiente e rápida. 

Especializações

Design digital – desenvolve e projeta interfaces para mídias digitais (internet, CD, DVD etc.); 

Design Gráfico – cria e reformula a estética visual e gráfica de publicações. Em Design Gráfico, são encontrados termos como web design e identidade visual e ambas compõem o desenho industrial. Design de embalagens – projeta embalagens, com estética e conservação adequada;

Programação visual – cria logotipos, marcas, embalagens. Elabora projetos para diferentes mídias etc;

Projeto de produto – atua na pesquisa e nos desenvolvimento de materiais, suas tecnologias, assim como desenha objetos, equipamentos, móveis etc. Produzidos em larga escala;

Escolhendo a Faculdade

Na hora de escolher, veja se o seu curso garante uma formação ampla e lhe proporciona uma especialização em outras áreas, pois há faculdades que oferecem apenas o curso de Design, bacharel. Veja as instalações, os laboratórios e observe se são bem equipados, pois esse profissional está na maior parte do tempo trabalhando com pesquisas.

Através dos conhecimentos técnicos adquiridos, o desenhista aplica-os, criando e desenvolvendo desenhos para produtos produzidos e comercializados em grande escala. Disciplinas como Estética, Desenho, Teoria da Fabricação, CAD, Ciências da Comunicação, Plástica, etc. são encontradas para quem optar por essa habilitação.

Nos anos seguintes do curso, o aluno pode escolher uma habilitação, podendo optar por design de produto (com aulas práticas de design de objetos, confecção e uso de materiais), design gráfico (ilustração, tipografia, computação gráfica animação, editoração gráfica), etc. Para o trabalho de conclusão de curso, o aluno poderá apresentar uma monografia ou iniciação científica, etc.

Perfil do aluno de Desenho Industrial

O aluno de design não deve focar somente em criar um produto, mas sobretudo, em integrar diferentes aspectos da sociedade com o desenho. O profissional deve ter um conhecimento amplo sobre o seu campo de atuação para que ele possa atuar nas diferentes áreas que o Design oferece.

O designer deve ter a competência de desenvolver, ao longo do curso, os seguintes objetivos:

  • Criatividade;
  • Domínio da linguagem técnica;
  • Capacidade interdisciplinar; 
  • Metodologia e conceituação;
  • Política de produto;
  • Conhecer os aspectos socioeconômicos;
  • Conhecer os aspectos gerenciais; 
  • Prática projetual;
  • Visão global e setorial para resolver problemas na sua área.

Curso Design Tabela

O Desenhista Industrial

O desenhista industrial é responsável por associar a função do objeto com a forma, ou seja, um iPod não é somente algo atraente e bonito, mas possui várias funcionalidades que fazem dele prazeroso e útil. Com isso, as funções se tornam mais rápidas, econômicas, eficientes e interessantes, tanto para o fabricante e comerciante, quanto para o usuário. Quando o produto é construído, por meio do desenho industrial, a estética e a funcionalidade garantem um lugar de destaque no mercado. Formas, linhas, cores são aplicados ao objeto, conferindo-lhe um novo visual, originalidade, comodidade, beleza e praticidade.

Quando um designer produz um desenho desse tipo, é preciso que haja um Registro de Desenho Industrial, um título que concede direitos de propriedade para os criadores. Durante o prazo de vigência do registro, o dono é capaz de excluir o direito de outras pessoas usufruírem, fabricarem e venderem o seu produto.

As faculdades que disponibilizam o curso preparam o aluno para projetar um objeto, com eficiência, estímulo e incentivo a seu próprio estilo de trabalho.

Martelo Fita Métrica

Auxiliando engenheiros e arquitetos, o desenhista presta serviços em empresas de produção de máquinas, eletrodomésticos, comunicações e construção civil, cosméticos etc., e o profissional pode acabar sendo terceirizado por grandes empresas, tendo ótimas oportunidades de trabalho. Um exemplo disso é a Petrobrás, a Eletrobrás e multinacionais que oferecem estágios para essa habilitação. Embora a profissão esteja em alta, ainda existe muita competição. Há uma cobrança pela excelência e dificuldades em encontrar oportunidades.

Desenho Industrial no Brasil

No Brasil, alinhada à estética, o desenho industrial sempre esteve associado à disciplina de artes de faculdades e universidades. No Rio de Janeiro, em 1963, a primeira escola foi criada e, a partir daí, várias outras foram surgindo. Na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) – Paraíba, em 1979, o primeiro curso de Desenho Industrial surgiu em um centro de tecnologia, fora de um departamento de arte.

Nessa área, um dos eventos mais importantes é a Feira de Design, em Milão. A primeira escola a participar foi a Faap, em São Paulo, considerada uma das melhores em Desenho Industrial.

Algumas Instituições Relacionadas

  • Associação Brasileira de Empresas de Design - ABEDESIGN

Operário TrabalhandoÉ uma associação destinada a promover, divulgar e transmitir o aperfeiçoamento e crescimento, tanto dos profissionais, quanto no mercado, das empresas de Design, em todas as suas modalidades, quer seja nacional ou internacional. Além disso, ele defende e representa empresas frente à entidades públicas ou privadas, nacionais ou internacionais.

Ele promove também: parcerias, desenvolve pesquisas, projetos, consultoria, capacitação, apoia e patrocina a realização de vários eventos relacionados à área. Luta pelos direitos do cidadão, além de promover cursos, oficinas e atividades para os mais diversos públicos. É composta por vários sócios, quer sejam pessoas físicas ou jurídicas.

Realizam várias iniciativas, a fim de promover o crescimento do Design no mercado nacional e internacional, como o Brazil Design Week, o projeto Imagem, funding SEBRAE e etc.

  • Portal DesignBrasil – Programa Brasileiro de Design

É um portal coordenado pelo Centro de Design do Paraná e mantido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio do Programa Brasileiro de Design (PBD), juntamente com o SEBRAE e o SENAI.

Tem o intuito de proporcionar a interação entre profissionais e estudantes, levar o design para todos os que vivem da profissão e trazer a cooperação entre as áreas de Design de todo o país.

Divulga e promove concursos e cursos em várias áreas do Design, visando a coordenação e incentivo das ações nos Estados, oferecendo apoio as empresas de Design. Um exemplo é o programa Design Excellence Brazil.

  • Design Excellence Brazil

É um programa destinado a fortalecer o design brasileiro internacionalmente e a difundir no país uma cultura de exportação de produtos. Eles promovem duas premiaçãos: o iF Product Design Award, que abrange todas as áreas do design de produto e é reconhecido, hoje, como um selo em todo o mundo de excelência e qualidade; e o iF Concept Award, onde jovens estudantes das áreas do design podem inscrever seus projetos e disputar por um prêmio em âmbito internacional.

O programa recebe patrocínio da Apex Brasil, Agência de promoção de Exportações e Investimentos, do MDCI e do SEBRAE.